Notícias


Nota Oficial da Vasco Dívida Zero sobre a reunião do Conselho Deliberativo referente ao balanço financeiro de 2012. - 17/02/2014 21:00

Rio de Janeiro, 17 de fevereiro de 2014

Ciente de sua representatividade junto à comunidade vascaína, a campanha Vasco Dívida Zero vem a público manifestar preocupação com o curso dos fatos envolvendo a apreciação das contas correspondentes ao exercício financeiro do Club de Regatas Vasco da Gama do ano de 2012. A reunião do Conselho Deliberativo ocorrida na última terça feira, 11 de fevereiro de 2014, que se propunha a chancelar ou rejeitar os pareceres anteriores dos Conselhos Fiscal e de Beneméritos do clube, lamentavelmente chegou ao seu final sem que qualquer decisão tenha sido tomada. Em ato de total negligência aos anseios de sócios e torcedores, que acompanham paulatinamente o ir e vir de informações estarrecedoras sobre a situação financeira do clube, o Conselho Deliberativo, em ampla maioria, acatou o pedido realizado pelo Presidente Roberto Dinamite para que se postergasse a reunião de análise das contas por mais 60 dias.

Não custa lembrar aos poderes constituídos do Club de Regatas Vasco da Gama que vivemos, ao longo dos últimos meses, um ataque generalizado à instituição: rebaixados pela segunda vez em um intervalo de apenas cinco anos, assistimos impassíveis a um processo de deterioração da imagem do clube que culminou com incalculáveis perdas tanto no cenário esportivo quando no ambiente corporativo. Far-se-ia justo crer que os conselheiros - investidos estatutariamente da responsabilidade de zelar pelos interesses do clube - não desperdiçariam a oportunidade de enviar uma mensagem de austeridade a sócios, funcionários, parceiros comerciais e a todo o mercado.

Há momentos em que a pior das decisões é, justamente, não tomá-las. A campanha Vasco Dívida Zero reitera o seu pesar diante de uma (in)decisão que sob o pretexto de poupar o clube, condena-o a mais 2 meses de inércia e gostaria de deixar aqui a íntegra do artigo 53 do Estatuto do Club de Regatas Vasco da Gama - aquilo que deveria ser uma espécie de tábua sagrada, e não apenas um documento frio do qual emergem acordos que preservam indivíduos e punem a instituição:

“Os membros dos Poderes sociais são solidariamente responsáveis perante o Clube ou terceiros por omissão, excesso de mandato ou qualquer outra transgressão, no exercício dos cargos para que foram eleitos, inclusive pelas despesas realizadas além dos limites autorizados, ordens de pagamento em favor de quem não seja legítimo credor do Clube, ou despesas que se desviem das suas finalidades sociais e desportivas.”

Os valores que guiam a nós e toda a comunidade vascaína vão além dos R$ 3.092.022,37 em lançamentos não justificados que foram apontados pelo trabalho de análise realizado pelo Conselho Fiscal. Em respeito a torcedores e sócios do Club de Regatas Vasco da Gama e a todos os contribuintes da Vasco Dívida Zero, sentimo-nos na obrigação de defender os princípios da campanha, que são a transparência e o não-alinhamento a qualquer corrente partidária. Contudo, estejam certos de que, além de nos unirmos para pagar dívidas, jamais vamos nos omitir em cobrar a boa governança. Porque, para nós, os interesses do Vasco estão acima de tudo.

VASCO DÍVIDA ZERO



<< voltar para a página inicial