Notícias


MODAL DA APOLITICIDADE - 02/04/2014 21:00

A campanha Vasco Dívida Zero (VDZ) foi criada por dezenas de foristas do Fórum Netvasco, no firme propósito do pagamento das dívidas federais no âmbito da Fazenda Nacional.
Tais dívidas correspondem ao mal basilar sofrido pelo Vasco, por serem causadoras da asfixia financeira.
Exemplificando isso, ominosas penhoras que a Fazenda Nacional impunha ao Vasco como forma de garantia de pagamento merecem ser referidas. Aliás, a perniciosidade de tais penhoras é tamanha, que, enquanto não for pago o último centavo das dívidas em questão, a VDZ tomou por luta supletiva o não retorno dessas aludidas penhoras.
À vista da enorme amplitude de dívidas do Vasco e de a VDZ tratar-se de campanha de torcedores, tendo, portanto, essência franciscana, espera-se jornada demasiadamente longa, o que, de consequência, impôs à VDZ lançar olhos para a necessidade do ajuntamento de todos os vascaínos, independentemente das suas próprias convicções políticas internas do clube.
Somente, a união de forças de milhões de corações apaixonados é capaz de vencer o hercúleo desafio sustido pela campanha.
Declarada realidade requereu da VDZ o abraço ao MODAL DA APOLITICIDADE!
A campanha deseja e, sobretudo, carece ser lugar comum, não se constituindo recinto de desconforto a vascaínos que conduzam seus raciocínios políticos em veredas diversas.
O que importa é que todos convirjam suas atenções ao superior mérito perseguido pela VDZ: o fim das dívidas federais que assolam o clube há décadas.
Com o avizinhamento das eleições presidenciais do Vasco, a VDZ tem acompanhado atentamente o atual cenário político do clube com bastante interesse, especialmente para assimilar as promessas dos candidatos quanto aos seus pretendidos arcabouços decisório-administrativos do clube, no que concerne ao processo de pagamento das dívidas ora destacadas.
Nesse diapasão, a campanha convidará todos os postulantes à presidência do Vasco a participarem do VDZ TV (programa oficial da VDZ no Youtube), para que possam ecoar, ainda mais, as suas intenções relativas ao clube, maiormente no trato daquelas dívidas, objeto da VDZ.
Não obstante ser razoável supor que, por a campanha pertencer ao torcedor, cada um dos organizadores, enquanto despidos dessa condição, estarão livres para fazerem as suas leituras pessoais desse contexto político, podendo estabelecer, inclusive e inevitavelmente, o seu próprio juízo de preferência acerca das muitas propostas dos presidenciáveis do Vasco.
Entretanto, na constância dos seus haveres em prol da edificação e manutenção da campanha, qualquer sentimento de preferência política será desnudado dos mesmos organizadores; a VDZ cobra esse tributo de quem opta por trabalhar nela, para que a campanha possa ser um remanso conciliatório.
Por assim dizer, a VDZ reafirma o MODAL DA APOLITICIDADE e reitera a conclamação a todos os vascaínos, sem exceção de qualquer natureza, pela união de desígnios ao pagamento das dívidas federais no âmbito da Fazenda Nacional sob a responsabilidade do Vasco.
Abraço fraterno.



<< voltar para a página inicial